segunda-feira, 5 de abril de 2010

Rubrica

A Humanidade conta, infelizmente, com muitos factos históricos e sociais sobre os quais não pode de todo orgulhar-se, bem pelo contrário, a vergonha é o único sentimento que pode restar das suas barbaridades.
No meio das piores das atrocidades, há, apesar de tudo, homens e mulheres surpreendentes que, lúcidos e verdadeiros, enfrentam preconceitos, estratagemas políticos e ambições, em nome do Outro.
Em 1994, «Ruanda é palco de uma das maiores atrocidades da história da humanidade onde, em apenas 100 dias, quase um milhão de tutsis são brutalmente assassinados por milícias de etnia hutu. No cenário destas indescritíveis acções, um homem promete proteger a família que ama, acabando por encontrar a coragem para salvar mais de um milhar de refugiados. "Hotel Ruanda" conta-nos a história verídica de Paul Rusesabagina, um homem que conseguiu evitar o genocídio de mais de 1200 tutsis durante a guerra civil ao conceder-lhes abrigo no hotel que dirigia na capital de Kigali.»
O filme “Hotel Ruanda” dá voz a um dos massacres mais sangrentos de África, denunciando a crueldade e a desumanidade no momento em que o mundo fechou os olhos e virou as costas a quem mais necessitava de ajuda. Uma história verdadeira a não perder e fazer-nos pensar...

Sem comentários: