domingo, 23 de maio de 2010

Que conclusões?

Depois de 92.000 assinaturas, a pedirem um referendo sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, terem dado em nada, e depois dos últimos acontecimentos em Portugal, há, pelo menos uma conclusão a tirar: os Portugueses estão cá é para pagar impostos. Isto não é fazer política séria.

1 comentário:

João Santos disse...

Li recemment n'"Os Maias" uma frase que parece actual. É no epílogo: "Não são os espaços. É a gente - dizia Carlos - uma gente feíssima, molengona, reles, amarela, acabrunhada." Achas que é este Portugal que vai arrostar c'o sacrílego, ou seja, com os casamentos arco-íris? O pessoal borrifa-se sobremaneira para o assunto. Tem até medo e evita-o.Eu tenho medo. Tenho medo que a palavra "gay" se tranforme em sinónimo de circo. E não merece tal metamorfose. Bolas, escrevo bem! Qualquer dia lanço um livro. Da janela abaixo. Eu cá sou mas é polígamo: casado com Eça, com Fernão Lopes e sobretudo com Camões. Divorciei-me de Pessoa recentemente. Fartei-me...